Uma reportagem do Fantástico revelou que mais da metade dos municípios do Maranhão está sob suspeita de usar “alunos fantasmas” para inchar os dados do censo escolar e conseguir mais recursos do governo federal.

O município maranhense de Monção, por exemplo, recebeu em 2018 R$ 40 milhões para investir em educação. Mas boa parte desse dinheiro pode ter sido desviada, segundo a Polícia Federal e o Ministério Público Federal.

Até uma mulher que morreu em 2014 aparece nos censos de 2017 e 2018.

De acordo com o MPF, os recursos do Fundeb são a principal fonte de desvio de recursos públicos federais nos municípios maranhenses.

Segundo as investigações, o golpe é aplicado de duas maneiras: numa delas, os dados de pessoas reais são usados clandestinamente. Outra fraude é a criação de alunos fantasmas.

A secretária de Educação de Monção negou irregularidades no cadastro de alunos.

A cidade de Miranda do Norte também é citada na reportagem do Fantástico.

Veja aqui a reportagem completa.

G1

by 14:59 0 comentários