Se o Brasil conseguiu diminuir bem o número de óbitos em 24 horas, foram 189, infelizmente o Maranhão vai seguindo num rumo contrário, já que depois de dois dias seguidos com 12 mortes, nas últimas 24 horas tivemos 13 óbitos no estado.

As mortes estão confirmadas no novo boletim da Secretaria de Saúde do Maranhão, divulgado na noite deste domingo (26). Além dos óbitos, o boletim confirmou 187 novos casos e que mais cinco cidades passaram a ter oficialmente a Covid-19.

Com isso, o cenário no Maranhão é o seguinte: 2.410 casos no estado, com 125 óbitos, 463 pessoas recuperadas e 59 municípios com infectados com a doença.

Os óbitos confirmados no domingo foram onze na doze na Região Metropolitana e um no interior, que foi em Cachoeira Grande. A vítima foi um homem de 73 anos, com hipertensão e diabetes.

Já as mortes na Região Metropolitana foram: uma mulher de 77 anos, com problemas cardiológicos e diabetes (Paço do Lumiar); as demais vítimas são de São Luís, sendo seis homens e cinco mulheres.

Os homens foram: 55 anos, com hipertensão e diabetes; 51 anos sem comorbidades; 52 anos, com obesidade e fumante; 69 anos, sem comorbidades; 51 anos, com doença urológica e do sistema digestivo; 68 anos, com hipertensão e diabetes;

Já as mulheres foram: 89 anos, com hipertensão; 38 anos, com obesidade; 51 anos, com diabetes e hipertensão; 37 anos, sem comorbidades; 38 anos, sem comorbidades;

Por conta do agravamento da situação, o governador do Maranhão, Flávio Dino, marcou uma nova entrevista coletiva, nesta segunda-feira (27), às 10h, onde muito provavelmente deve anunciar novas medidas para tentar mudar o quadro no estado.

O problema é que além de anunciar medidas, já passou da hora de fiscalizar que tais medidas sejam cumpridas.

by 08:06 0 comentários